Av. de Cillo, 4034 - Americana - SP 3648-3700

Engenheiros projetam máquina autoconsciente

20 de julho de 2017

Com a tecnologia de digital twin (cópia digital), o palco está montado para que máquinas colaborem entre si e se otimizem sozinhas.

O jeito de os engenheiros projetarem máquinas está mudando, segundo Paul Goossens, vice-presidente de soluções de engenharia da empresa de software industrial Maplesoft.

O jeito antigo era construir para depois ajustar. Os engenheiros faziam algumas análises estruturais e em estado estacionário, decidiam qual tamanho precisavam e, então, faziam algo que — com sorte — serviria.

“É normalmente durante as etapas de prototipagem ou quando se faz a primeira configuração para um cliente que um monte de problemas surge”, afirma Goossens. “Historicamente, para os designers de máquinas, solucionar esses problemas era visto simplesmente como o custo de fazer negócio. Mas isso não pode mais acontecer.”

Com o advento da Revolução Industrial Digital, os designs estão ficando muito complexos, e a concorrência em termos de eficiência é simplesmente acirrada demais para o risco de contratempos que custem caro. Goossens afirma que há uma mudança de paradigma em curso, promovida por designers que adotam uma “abordagem de sistema” em seus projetos.

Para fazer isso, os engenheiros começam criando um protótipo virtual com base nas informações disponíveis sobre os sistemas mecânicos, tais como acionadores, motores, sistemas hidráulicos e assim por diante. Ao incluir essa etapa, eles podem desenhar um modelo baseado na realidade — ou digital twin — que funciona como uma simulação da máquina de fato, independentemente de ela já ter sido construída ou não.

Fonte: https://www.ge.com/


Solicite um orçamento